AOS SÃOS

5, 12, 19 E 26 DE OUTUBRO
TEATRO ADULTO

Aos Sãos conta a história do manicômio Colônia, que abrigou durante décadas pacientes de modo desumano. Como não enlouquecer perante tanta injustiça?

A peça é inspirada no livro O Holocausto Brasileiro, de Daniela Arbex, e conta a história do manicômio Colônia em Barbacena/MG, que abrigou durante décadas milhares de pacientes de modo desumano. Desempregados, bêbados, mendigos, esposas insatisfeitas e outros perturbadores da ordem eram condenados ao exílio e ao esquecimento. Como não enlouquecer perante tanta injustiça? Como sobreviver vivendo o abandono e o não pertencimento social?

Horário: 20h
Local: Sala Álvaro Moreyra
Endereço: Érico Veríssimo, 307.

A partir de 12 anos.

SONS DA CIDADE OUTUBRO

4 DE OUTUBRO
MÚSICA
Luciana Costa e Náufragos Urbanos são as atrações do Sons da Cidade
A cantora e compositora Luciana Costa e o projeto Náufragos Urbanos - que reúne a cantora Ro Bjerk, o cantor, compositor e violonista Ricardo Fragoso e o poeta e letrista Martim César - vão dividir o palco do Teatro Renascença na próxima edição do projeto Sons da Cidade, em 4 de outubro. Nos dois espetáculos, a música brasileira e o universo pop são os elementos principais.

Luciana Costa iniciou a trajetória ainda nos anos 1980, com o show Quebrando a Casca, no Clube de Cultura, em Porto Alegre. Desde então, colaborou com artistas como Adriana Calcanhotto e Flora Almeida em shows dentro e fora do Rio Grande do Sul. Com o álbum autoral Ilustre Rebeldia, lançado em 2003, conquistou três troféus no Prêmio Açorianos de Música do ano seguinte: intérprete, compositora e álbum Pop Rock. Com a companhia de Angelo Primon (cordas) e Giovanni Berti (percussão), Luciana (voz e violão) apresenta canções próprias e reinterpretações de temas da MPB.

O espetáculo Náufragos Urbanos (Cartas de Marear) remete ao disco homônimo, lançado em 2015 por Ro Bjerk, Ricardo Fragoso e Martim César e indicado à categoria Melhor Álbum MPB do Prêmio Açorianos de Música 2014/2015. Os temas autorais registrados no disco refletem as trajetórias dos três artistas, construídas ao longo dos últimos 20 anos - um exemplo é a música Desde o Cais de uma Janela, vencedora do Festival de Música de Porto Alegre em 2009. Para interpretar um repertório repleto de sambas, bossas, toadas e valsas, a formação no palco será: Ro Bjerk (voz), Ricardo Fragoso (violão e voz), Fabrício “Pardal” Moura (baixo e cavaquinho) e Gil Soares (flauta).


O projeto Sons da Cidade, criado em 2006, é uma realização da Prefeitura, por meio da Coordenação de Música da Secretaria da Cultura de Porto Alegre.

Horário: 20h 
Local: Teatro Renascença
Endereço: Av. Érico Veríssimo, 307 - Menino Deus 
Entrada Gratuita

NA PONTA DOS PÉS

5 DE OUTUBRO 
MÚSICA
Wladi Costa apresenta o show “Na Ponta dos Pés” no Teatro Renascença
O cantor e compositor gaúcho Wladi Costa apresenta o espetáculo Na Ponta dos Pés no próximo dia 5 de outubro, no Teatro Renascença. O show é um dos projetos contemplados no edital de ocupação dos teatros municipais neste semestre.

Nascido em Porto Alegre e criado em diferentes regiões do interior do Rio Grande do Sul, Wladi Costa incorpora diferentes influências em seu trabalho autoral. O repertório do espetáculo se baseia no do álbum homônimo – disco de estreia do artista, lançado em 2013 – e inclui também canções inéditas. Reggae, samba rock, pop rock, ska e soul são algumas das vertentes musicais presentes no roteiro.

No palco, Wladi (guitarra e voz) terá a companhia de Leo Oliveira (violão e backing vocal), Guilherme Ribeiro (guitarra), Mateus Mussatto (bateria), Rodrigo Loro (baixo) e Handyer Borba (teclado). As participações especiais serão de Zelito Ramos, Bruno Mad, Rodolfo da Costa, Marcos Kieling e Natasha Barros.

O espetáculo tem apoio de Avalanche, Balanceado Trend e Secretaria da Cultura de Porto Alegre.

Na Ponta dos Pés
Horário: 20h
Local: Teatro Renascença 
Endereço: Avenida Érico Veríssimo, 307 - Menino Deus

ESPETÁCULO COMPANHIA MUNICIPAL DE DANÇA

3 DE OUTUBRO
DANÇA
Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre comemora 2 anos com espetáculo no Teatro Renascença

No dia 03 de outubro de 2016, segunda-feira, o público poderá conferir a apresentação de aniversário de 2 anos da Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre ,no Teatro Renascença. No programa da noite, Ilação, criado pelo bailarino Driko Oliveira a partir de referências de danças urbanas e Água Viva, um mergulho no universo de Clarice Lispector com direção coreográfica de Eva Schul. Ambas as obras fazem parte do espetáculo Adágio que teve estreia em dezembro de 2015. No programa da noite será apresentada a Companhia Jovem de Dança de Porto Alegre que reúne vinte alunos selecionados das Escolas Preparatórias de Dança da capital (EMEF Liberato Salzano, EMEF Alberto Pasqualini, EMEF Loureiro da Silva, EMEF Pepita Leão, EMEF Victor Isler) com a coreografia Motilidade, criada pelo bailarino Driko Oliveira. OS jovens talentos trabalham semanalmente com os profissionais da Cia e se qualificam para a carreira na dança.

Na ocasião o Centro de Dança da Secretaria de Cultura da Prefeitura de Porto Alegre homenageia artistas que formaram gerações de profissionais da dança que atuam hoje em Porto Alegre e fizeram da capital um polo de excelência na área: Lenita Ruschel, Cristina Fragoso, Iara Deodoro, Vera Bublitz, Eva Schul, Suzana D’Ávila, Isabel Beltrão, Morgada Cunha, Leta Etges e Rony Leal.

A Cia Municipal é formada por intérpretes com experiências em diversas linguagens de dança, do balé ao contemporâneo, das danças urbanas às danças populares. No elenco: Andrew Tassinari, Bethany Martinez, Bianca Weber, Didi Pedone, Driko Oliveira, Everton Nunes, Fernanda Santos, Fernando Queiroz, Juliana Coutinho, Kleo Disantys, Leticia Paranhos, Maria Emilia Gómez, Mauricio Miranda, Pamela Agostini, Stephanie Cardoso, Victoria Terragno. A direção geral é de Airton Tomazzoni e Débora Leal e a direção artística é de Neca Machado. Figurinos de Antonio Rabadan, iluminação de Guto Greca e cenografia de Elcio Rossini.

Em 2014 a Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre foi criada em parceria pelas secretarias da Cultura e da Educação, como projeto-piloto. O projeto da companhia começou a tomar forma em março de 2014, quando foi lançado o edital de seleção de bailarinos/bailarinas. No mesmo ano já apresentou seu primeiro espetáculo, Salão Grená, no Auditório Araújo Vianna. O espetáculo foi apresentado em inúmeras temporadas no Teatro Renascença, Theatro São Pedro e em eventos como a Conferência Municipal de Saúde, além de eventos de destaque como o Festival Porto Alegre em Cena e o Festival Sul em Dança, já no seu primeiro ano atingindo um público de mais de 10 mil espectadores e ganhando destaque na imprensa e crítica especializada.

Além disso, a Cia mantém a formação de jovens e crianças da periferia que gratuitamente passam a ter aulas regulares na Escola Preparatória de Dança. A primeira unidade foi implantada na EMEF José Loureiro da Silva e devido a seu êxito, passa a contar com mais 4 unidades em diferentes bairros da cidade como EMEF Pepita Leão (Passo das Pedras), EMEF Liberato Salzano, EMEF Vitor Issler (Vila Mario Quintana), e EMEF Alberto Pasquilini (Restinga), atendendo mais de 500 alunos. Os alunos e alunas que se destacaram nesse processo de formação hoje integram a Cia Jovem de Dança da Cidade, dando oportunidade para esses jovens atuarem com orientação dos profissionais da Cia Municipal, qualificando-os e estimulando seu futuro como artistas da dança. Recentemente a Cia Municipal de Dança recebeu patrocínio de O Boticário para se apresentar em 5 cidades pelo Brasil, reconhecendo a excelência do trabalho já desenvolvido e ampliando a difusão da arte da dança produzida em nossa cidade. Para o final do ano de 2016, a Cia foi convidada para participar de concerto especial com a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA) da ópera Carmina Burana, a ser apresentada no Auditório Araújo Vianna.

Adágio no vocabulário musical indica uma obra com movimento mais vagaroso. Mas Adágio também é sinônimo ditado, uma forma de sabedoria popular. Nossos adágios são assim constituídos: do devido tempo para se maturar e de saberes que são encontrados no cotidiano, nas diversas expressões culturais que nos constituem. É um pouco a tradução do trabalho da Cia Municipal de Dança de Porto Alegre, um sonho acalantado por 70 anos e que vem se permitindo dar o tempo para encontrar sua identidade sem perder as referências do contexto cultural da nossa cidade.

Mais informações no Centro de Dança da Prefeitura de Porto Alegre F. 3289.8065 ou pelo e-mail: tomazzoni@smc.prefpoa.com.br

Espetáculo de 2 anos da Cia Municipal 
Horário: 20h 
Local: Teatro Renascença
Endereço: Av. Érico Verissmo, 307 - Menino Deus
Entrada Gratuita 
Distribuição de senhas na bilheteria do Teatro Renascença a partir das 19h.

PROGRAMAÇÃO BIBLIOTECA OUTUBRO



3 de outubro
Oficina de Mediação de Leitura de Livros Infantojuvenis – Parte I
Com Ana Paula Cecato.
Horário: 19h 
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães 
Endereço: Centro Municipal de Cultura - Av. Érico Veríssimo, 307 - Menino Deus

4 de outubro
Contação de Histórias 
Com Marô Barbieri.
Horário: 15h 
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães / Ramal 1 (Restinga)
Endereço: Centro Administrativo Regional da Restinga (CAR-Restinga) - Rua Antônio Rocha Meirelles Leite, nº 50 - Bairro Restinga Nova,

5 de outubro
Contação de Histórias 
Com Carmem Lima.
Horário: 15h 
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães 
Endereço: Centro Municipal de Cultura - Av. Érico Veríssimo, 307 - Menino Deus

5 de outubro
Oficina de Mediação de Leitura de Livros Infantojuvenis – Parte I
Com Ana Paula Cecato.
Horário: 19h 
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães 
Endereço: Centro Municipal de Cultura - Av. Érico Veríssimo, 307 - Menino Deus.

6 de outubro
Contação de Histórias 
Com Marô Barbieri.
Horário: 10h 
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães 
Endereço: Centro Municipal de Cultura - Av. Érico Veríssimo, 307. Menino Deus.

6 de outubro
Leituras para Além da Obrigação.
Com Willian Boenavides.
Horário: 19h 
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães 
Endereço: Centro Municipal de Cultura - Av. Érico Veríssimo, 307. Menino Deus.

7 de outubro
Contação de Histórias 
Com Carmem Lima.
Horário: 15h 
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães 
Endereço: Centro Municipal de Cultura - Av. Érico Veríssimo, 307 - Menino Deus.

7 de outubro
Capacitação em leitura e contação de histórias – Parte 1
Horário: 19h 
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães 
Endereço: Centro Municipal de Cultura - Av. Érico Veríssimo, 307 - Menino Deus.

8 de outubro
Feito na Biblioteca
Literatura
Horário: 9h 
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães 
Endereço: Centro Municipal de Cultura - Av. Érico Veríssimo, 307 - Menino Deus.

8 de outubro
Capacitação em leitura e contação de histórias – Parte 2
Horário: 9h 
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães 
Endereço: Centro Municipal de Cultura - Av. Érico Veríssimo, 307 - Menino Deus.

9 de outubro
Pequena Feira do Livro de Ipanema
Horário: das 9h às 18h
Local: Brique de Ipanema

15 de outubro
Capacitação em leitura e contação de histórias – Parte 3
Horário: 9h 
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães 
Endereço: Centro Municipal de Cultura - Av. Érico Veríssimo, 307 - Menino Deus.

15 de outubro
Leituras para Além da Obrigação.
Com Willian Boenavides.
Horário: ??
Local: A definir (Lomba do Pinheiro)
Endereço: ?????

18 de outubro
Palestra do Greenpeace: "Os desafios das mudanças climáticas" 
Com Valdeci C. de Souza
Horário: 9h30 e 14h
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães Ramal 1 (Restinga)
Endereço: Centro Administrativo Regional da Restinga (CAR-Restinga) - Rua Antônio Rocha Meirelles Leite, nº 50 - Bairro Restinga Nova.

22 de outubro
Leituras para Além da Obrigação.
Com Willian Boenavides.
Horário: 10h
Local: A definir
Endereço: ?????

29 de outubro
Feira de Trocas de Livros
Horário: 15h 
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães 
Endereço: Centro Municipal de Cultura - Av. Érico Veríssimo, 307 - Menino Deus.

29 de outubro
Clube de Leitura #LeiaMulheres 
Horário: 16h 
Local: Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães

ARQUIVO 2.0 – DES_MEMÓRIAS FOTÓGRÁFICAS

DE 29 DE SETEMBRO A 30 DE OUTUBRO
EXPOSIÇÃO
Flavya Mutran recria memórias no Arquivo 2.0

A menina que corre da guerra no Vietnã, a criança africana à espreita de um carcará ou um homem sozinho enfrentando uma fila de tanques de guerra. Poucas pessoas não reconheceriam algumas dessas fotografias que já fazem parte da memória coletiva das sociedades contemporâneas. Porém, imagine tudo isso sem a figura humana. O que resta? O joguete faz parte da exposição de Flavya Mutran, que pode ser visitada até o dia 30 de outubro na Galeria Lunara, entre terças e domingos.

A mostra tem curadoria do artista paraense Armando Queiroz e trata do poder de ficcionalização e ressignificação de fotografias históricas disponíveis na web, explorando diferentes suportes pelos quais a fotografia foi disseminando seus mais diferentes gêneros, desde a fotografia documental, publicitária, artística e mesmo a vernacular. Pela primeira vez em Porto Alegre, a mostra foi vencedora do Prêmio de Artes Visuais Banco da Amazônia 2016, tendo sido exposta anteriormente em Belém/PA, em maio/junho deste ano, no Espaço Cultural do Banco da Amazônia. 

O trabalho é resultado parcial da pesquisa de doutorado em Artes Visuais * [1]de Mutran e se divide em duas séries – RASTER e DELETE.use –, que abordam questões ligadas à realidade e ficção, matéria e memória, autoria e anonimato, apropriação e compartilhamento de arquivos na web. São cerca de 100 imagens apresentadas em suportes como placas de alumínio para offset, vídeos, projeções e impressões em papel de tamanhos variados. Os trabalhos provocam o espectador, que precisa vasculhar o próprio repertório imagético atrás das lembranças fixadas a partir da imprensa, mídia, moda e o tão atual compartilhamento de imagens via web. 

Em DELETE.use, a fotógrafa seleciona imagens conhecidas como parte das narrativas modernas e, simplesmente, apaga, ou melhor, deleta a figura humana, como uma estratégia de reocupação virtual da fotografia enquanto espaço social “Não são fotografias, e sim, espaços de encontro. A série DELETE.use autodefine o duplo risco do apagamento e (re)uso de algo, que neste caso não exclui, e sim sugere novas conexões, inclusões”, diz Flavya em seu texto de apresentação. 

A reflexão sobre o conceito de des_memória fica evidente em RASTER, em que a fotógrafa exibe as transcrições visuais e sonoras dos códigos de imagens também coletivamente muito conhecidas, explorando a plasticidade das versões alfanuméricas da linguagem de computadores. Nesta, a fotógrafa apresenta 12 clássicos da fotografia universal, porém em suas versões algorítmicas. “Embora possa parecer uma tentativa vã de mensurar o que não tem medida, me ajuda a lidar com o fato de que nem mil palavras, sequer imagens, são capazes de valer mais que o tempo ou o espaço da memória”, afirma. 

Além de ponderar sobre o papel cultural da fotografia, a artista também busca proporcionar uma nova experiência do público com as imagens clássicas, já que apesar de ser uma pesquisa sobre o universo fotográfico, o contato não ocorre com fotografias formalmente expostas na galeria, e sim vídeos, objetos, livros e instalações, que resultaram na produção do livro de mesmo título, que será lançado no dia da abertura para convidados. 

A artista vai participar de dois momentos de bate-papo com as pessoas interessadas em trocar experiências sobre as práticas e reflexões relacionadas à fotografia, arquivo, memória-esquecimento, coautorias e relações entre a imagem e palavra oral ou escrita. Nos dia 8 e 29 de outubro, dois sábados, Flavya Mutran realizará uma atividade com interessados em registrar suas lembranças e esquecimentos diante das imagens da série DELETE.use, na Galeria Lunara, das 15h às 17h. As atividades são públicas e gratuitas. 

Saiba mais sobre estes e outros trabalhos no endereço: www.arquivodoispontozero.com.br

ARQUIVO 2.0 – DES_MEMÓRIAS FOTÓGRÁFICAS
Abertura: 28 de setembro às 19h
Visitação: Segunda a sexta-feira, das 10h às 21h
Local: Galeria Lunara – Usina do Gasômetro
Endereço: Av. Pres. João Goulart, 551 - Centro Histórico 

CINEMATECA CAPITÓLIO PROGRAMAÇÃO

ATÉ 9 DE OUTUBRO
CINEMA
FILMES DE MANOEL DE OLIVEIRA EM EXIBIÇÃO NA CINEMATECA CAPITÓLIO
A partir de quinta-feira, 29 de setembro, a Cinemateca Capitólio exibe três filmes do mestre português Manoel de Oliveira: Sempre Bela, Singularidades de uma Rapariga Loura e O Estranho Caso de Angélica. O Som ao Redor e Crítico, de Kleber Mendonça Filho, seguem em exibição.

A Cinemateca Capitólio é um equipamento da Secretaria da Cultura de Porto Alegre. O projeto de restauração e de ocupação da Cinemateca Capitólio foi patrocinado pela Petrobras, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES e Ministério da Cultura. O projeto também contou com recursos da Prefeitura de Porto Alegre, proprietária do prédio, e realização da Fundação CinemaRS –FUNDACINE.

FILMES
Sempre Bela 
(Portugal, 2006, 70 minutos)
Direção: Manoel de Oliveira
Manoel de Oliveira faz um tributo a Luís Buñuel, diretor e roteirista, e a Jean-Claude Carrière, roteirista, do filme A Bela da Tarde (Belle de Jour), de 1967. Ele destaca duas das mais estranhas personagens do filme original e as revive, 38 anos depois. O personagem masculino detém um segredo de crucial importância para o estado de espírito da personagem feminina. Eles se reencontram. Ela tenta evitá-lo. Ele a segue e atrai sua atenção para revelar o tal segredo. Ela quer saber o que ele havia contado para o seu marido, quando este estava mudo e paralítico. É uma situação tensa. Ele satisfaz seu sadismo nessa vingança particular contra a mulher. Inspirado em livro de Joseph Kessel.

Singularidades de uma Rapariga Loura 
(Portugal, 2009, 63 minutos)
Direção: Manoel de Oliveira
Macário conta a uma desconhecida que viaja ao seu lado no trem para o Algarve as tribulações de sua vida amorosa. Recém-contratado como contador na empresa de seu tio Francisco em Lisboa, ele se apaixona perdidamente por uma moça loira que mora na casa do outro lado da rua. Ele a conhece e decide pedi-la em casamento. De forma inesperada, tio Francisco se opõe categoricamente e o expulsa de casa. Mas Macário consegue enriquecer no Cabo Verde e termina por obter a permissão de seu tio para o casamento. É então que ele começa a descobrir as singularidades do caráter de sua noiva. Baseado em um conto de Eça de Queirós.

O Estranho Caso de Angélica
(Portugal, 2010, 95 minutos)
Direção: Manoel de Oliveira 
O filme narra a história de Issac, um jovem fotógrafo que certa noite recebe uma ligação urgente de uma família rica para tirar a última foto de Angélica, a filha do casal que morreu poucos dias depois de seu casamento. Ele se apaixona pela imagem de Angélica, que passa a persegui-lo à exaustão. O Estranho Caso de Angélica foi idealizado por Oliveira como um projeto para ser realizado logo depois da Segunda Guerra Mundial com o pensamento nas conseqüências do nazismo, mas foi impedido de ser levado adiante graças às intervenções do salazarismo.

O Som ao Redor
(Brasil, 2012, 131 minutos)
Direção: Kleber Mendonça Filho
A presença de uma milícia em uma rua de classe média na zona sul do Recife muda a vida dos moradores do local. Ao mesmo tempo em que alguns comemoram a tranquilidade trazida pela segurança privada, outros passam por momentos de extrema tensão. Ao mesmo tempo, casada e mãe de duas crianças, Bia (Maeve Jinkings) tenta encontrar um modo de lidar com o barulhento cachorro de seu vizinho.

Crítico
(Brasil, 2008, 80 minutos)
Direção: Kleber Mendonça Filho
Setenta críticos e cineastas discutem o cinema a partir do conflito que existe entre o artista e o observador, o criador e o crítico. Entre 1998 e 2007, Kleber Mendonça Filho registrou depoimentos sobre esta relação no Brasil, Estados Unidos e Europa, a partir da sua experiencia como crítico.

GRADE DE HORÁRIOS - Até 9 de outubro de 2016 

27 de setembro
17h – Crítico
19h30 – O Som ao Redor

28 de setembro
17h – O Som ao Redor
19h30 – Crítico

29 de setembro
15h – O Som ao Redor
17h30 – O Estranho Caso de Angélica
19h30 – Sempre Bela

30 de setembro
15h – Crítico
17h30 – Sempre Bela
19h30 – Singularidades de uma Rapariga Loura

1º de outubro
15h – O Som ao Redor
17h30 – Singularidades de uma Rapariga Loura
19h30 – O Estranho Caso de Angélica

2 de outubro
15h – Crítico
17h30 – O Estranho Caso de Angélica
19h30 – Sempre Bela

4 de outubro
15h – O Som ao Redor
17h30 – Singularidades de uma Rapariga Loura
19h30 – O Estranho Caso de Angélica

5 de outubro
15h – Crítico
17h30 – Sempre Bela
19h30 – Singularidades de uma Rapariga Loura

6 de outubro
15h – O Som ao Redor
17h30 – O Estranho Caso de Angélica
19h30 – Sempre Bela

7 de outubro
15h – Crítico
17h30 – Sempre Bela
19h30 – Singularidades de uma Rapariga Loura

8 de outubro
18h – Concertos Capitólio

9 de outubro
15h – O Som ao Redor
17h30 – Singularidades de uma Rapariga Loura
19h30 – O Estranho Caso de Angélica

Local: Cinemateca Capitólio
Endereço: Rua Demétrio Ribeiro, 1085 - Centro Histórico